sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Morango do Nordeste

Bem, depois de um longo e tenebroso inverno, voltei. Peço desculpas pela demora em postar. Mas é a vida, rs. Bem, para compensá-los, trago uma música que para mim é uma pérola da ambiguidade,rs. Engraçado é que foi escolhida numa pesquisa, como a música do ano de 2000. http://cliquemusic.uol.com.br/materias/v…

Não sei se a versão corrente que chegou aqui no sudeste é a correta - acho que só os compositores Fernando Alves e Walter dos Afogados, podem esclarecer essa dúvida - mas que tem bastante incoerência isso tem. O interessante, reparem, é que a confusão é causada justamente pelo uso dos conectivos - no caso ai as conjunções e/ou preposições, que dão a idéia de uma coisa, quando a intenção era dizer outra.

MAs só indo à música para percebermos. Então, vamos a ela:



Morango do Nordeste

Composição: Fernando Alves e Walter dos Afogados

Estava tão tristonho quando ela apareceu
Seu olhos que fascinam logo estremeceu
Os meus amigos falam que eu sou demais
Mas é somente ela que me satisfaz

É somente ela que me satisfaz
È somente ela que me satisfaz
Você só colheu o que você plantou
Por isso que eles falam que eu sou sonhador

E digo o que ela significa pra mim
Ela é um morango aqui no nordeste
Tu sabes não existe sou cabra da peste
Apesar de colher as batatas da terra
Com essa mulher eu vou até pra guerra , (vou)

Aai, é amor
Aai é amor
É amor
Aai, é amor
Aiaiai é amor
É amor



Bem, essa é a versão que nos chegou aqui. Mas em pesquisa, verifiquei que há outras versões, em que o uso das conjunções e dos advérbios faria um pouco mais de sentido.

A PRIMEIRA ESTROFE: Já no segundo verso, a primeira estranheza. O “eu” da música está descrevendo a chegada da moça, quando ele estava triste. Até ai tudo bem. Cita que os olhos dela provocam fascínio, mas a reação que causam tá na cara que foi colocada lá só para rimar: “logo estremeceu”. O que estremeceu? pelo jeito que está escrito não dá para saber, se fosse estremeci, ai sim, agora estremeceu é vago.

Agora repara no terceiro e quarto versos. Há lá uma conjunção adversativa, “Mas”, responsável pela ambiguidade. Se ela é adversativa, logo dá a idéia de oposição, de idéia contrária. Então vejamos: idéia 1: os amigos falam que ele é demais; idéia 2: só a garota que o satisfaz. Logo, pela utilização da conjunçao em questão, pode-se ler que apesar de os amigos dizerem que ele é demais, eles não o satisfazem. Não é nenhuma invenção, é o que pode-se ler. Daí se um desavisado ficar surpreso e perguntar: nossa entao ele “fica” com os amigos? sinceramente não haveria resposta satisfatória para dar, já que a passagem é ambígua.

A SEGUNDA ESTROFE: Após o que parece um refrão, com a repetição de uma frase, estão o terceiro e quarto versos. Entre eles a ligação é feita pelo conectivo “Por isso”. Este conectivo tem a intenção de retomar uma idéia dita para explicar outra. Ex: Não gosto de matemática , por isso não cursei engenharia. Então, alguem pode dizer qual a idéia do verso anterior que é retomada, talvez eu que não esteja compreendendo direito. Qual a relação entre “Você só colheu o que você plantou” e “Por isso que eles falam que sou sonhador”? Pra mim é um mistério. Um pouco do último verso pode ser explicado com a outra versão encontrada da música em que aparece: “os meus amigos falam que sonho demais”, porém, ainda assim não teria relação com o verso de cima.

A TERCEIRA ESTROFE: Bem, não sei nada sobre morangos no nordeste, mas pelo solo da região, deve ser algo raro; espero que seja isso né, rs. O que tornaria a mulher especial e salvaria o primeiro e o segundo versos desta parte. Agora, o terceiro, quarto e quinto versos, para mim são confusos. o que nao existe? o morango no nordeste? e o que tem a ver ser cabra da peste? novamente a questão da rima?
Novamente um conectivo que mais ajuda a confundir do que a esclarecer: “Apesar”. Geralmente quando a usamos quer dizer que mesmo acontecendo o fato 1, podemos chegar ao fato 2. Como se o fato 1 fosse um impeditivo, que precisasse ser superado para chegarmos ao fato 2.
Agora o que impede que a pessoa de ser “agricultor” e ir para a guerra? E o correto não seria por essa mulher? ou ele quer levar a mulher junto para a guerra?

Bem, espero que tenha sido clara o suficiente, rs, já que a música, decididamente não o é. De repente a explicação seja de que essa versão chegou no sudeste errada e não seja tão confusa assim…seja mais simples do que imaginamos

Nenhum comentário:

Postar um comentário